interface de audio focusrite scarlett 2i2 vermelha

Tudo que você precisa saber sobre Interface de Áudio

A interface de áudio é o coração dos home studios.

Antigamente, todas as gravações eram feitas diretamente em uma fita analógica, usando uma mesa de som com muitas entradas.

Bom, isso é impossível para a maioria dos home studios e estúdios atualmente. Gravadores e mesas SSL e Neve custam MUITO dinheiro.

Interfaces de áudio trazem custo benefício, facilidade, e conectividade. Músicos podem fazer demos, produtores podem trabalhar de qualquer lugar, e tudo isso com alta qualidade e praticidade.

Nesse guia vou te ajudar a escolher a interface de áudio ideal para você, desde opções básicas até finalidades a escolha dos grandes estúdios.

Vamos começar?

O que faz uma interface de áudio?

A interface faz a conexão de uma fonte sonora com sua DAW (Digital Audio Workstation, ou software de gravação).

Ela permite que você grave e monitore áudio em tempo real e com alta qualidade.

Se você tem equipamentos periféricos (como equalizadores e compressores) pode usar a interface para inserir os equipamentos nas suas mixes in-the-box e integrar o analógico ao digital!

O básico sobre uma interface de áudio

Existem várias características em uma interface de áudio que você precisa considerar na hora de escolher a sua.

Grandes estúdios possuem necessidades diferentes de produtores em seus home studios e conhecer bem as opções é a receita para fazer a escolha certa

Quantidade de entradas e saídas

Vamos começar pelo mais importante! O número de conexões de entrada e saída é o ponto-chave para escolher a interface ideal para você.

Para a maioria dos home studios, 2 inputs é mais que o suficiente para gravar voz, instrumentos acústicos, e microfonar amplificadores.

Agora, se você precisa gravar bateria, orquestras, ou bandas ao vivo, vai precisar de 8 ou mais inputs!

Você tem várias opções aqui (como conectar a sua interface a um ADAT ou pré-amplificadores com saída digital). Mas o limite de entradas e saídas da interface que você escolher vai limitar o número máximo de canais.

Além disso, o número de saídas que você precisa é importante. Duas vão para o seu monitor de referência. Você precisa de mais para conectar periféricos? Vai jogar os outs para uma mesa e mixar nela?

Tudo isso é importante na hora de escolher a sua interface de áudio. Pesquise bem!

Tipo de conexão

O tipo de conexão é como a interface se conecta ao computador.

Desenvolvido pela Apple nos anos 80, o Firewire (ou IE 1394) foi o principal por muitos anos, mas com a evolução do USB 3.0 e do Thunderbolt, esses se tornaram os dois principais tipos de conexão atualmente.

O Firewire tem as conexões 400 e 800, que identificam a velocidade de transferência de dados.

O USB 3.0 consegue chegar, em teoria, a 5 gigabytes por segundo, e o Thunderbolt a 40 gigabytes por segundo (velocidade de transferência de dados).

Pré-amplificadores

Os pré-amplificadores da sua interface elevam o sinal da fonte sonora o suficiente para você ter bons volumes na hora de gravar. Eles costumam ser desenvolvidos para serem extremamente transparentes.

Phantom power

Microfones condensadores precisam de energia para funcionar, pois possuem componentes ativos. Para isso, existe o phantom power! O phantom power fornece uma corrente DC (corrente direta) de +24 ou +48V para alimentar microfones ativos.

Recomendo esse post se você quiser conhecer mais sobre tipos de microfone.

Saída de fones

As saídas de fones são bem importantes para quem grava de noite, não pode monitorar alto, ou precisa enviar vias de monitoramento para outra sala/músicos.

Na maioria das interfaces você terá uma saída de fone amplificada, mas dependendo de quantas precisar, você terá que colocar um amplificador de fone para ter volume suficiente.

Conexão Óptica

Uma das melhores formas de expandir o número de entradas e saídas da sua interface é através da conexão óptica. Ela permite que você conecte pré-amplificadores, ADAT’s e até outras interfaces à sua interface de áudio.

Master Clock

O master clock é um sinal que sincroniza diferentes equipamentos (como interfaces, gravadores de fita, e ADATs) e permite que você utilize diferentes equipamentos ao mesmo tempo.

Para somente uma interface, você não precisa se preocupar com isso – ela possue um clock interno. Se vai conectar diferentes equipamentos, a sua interface vai funcionar como o master clock para eles.

Mas pesquise sobre a estabilidade do master clock dela! Dependendo do número de equipamentos você pode precisar de um equipamento dedicado para isso.

MIDI

A conexão MIDI permite que você use teclados, baterias eletrônicas, e outros controladores para usar instrumentos digitais, como simuladores de piano e teclado, e bateria. A maioria das interfaces possuem entrada e saída MIDI, mas confirme antes de comprar!

Algumas muito compactas não têm essa funcionalidade.

Conversores

Os conversores são o coração da interface de áudio. Eles convertem áudio analógico em áudio digital. Por isso são chamados de conversores A/D (audio to digital converters).

A qualidade dos conversores é o que vai determinar o preço da interface (além da quantidade de entradas, geralmente).

Sample rate

O sample rate determina quantas amostras (ou samples) de áudio por segundo um sinal sonoro têm.

Quanto maior o sample rate, maior a quantidade de informações ele pode armazenar (geralmente, significa mais detalhe nas frequências altas). 44.1kHz significa que existem 44.100 amostras de áudio em 1 segundo. Quanto maior o sample rate, maior a amostragem!

Como escolher a melhor interface de áudio?

Agora que você já sabe as principais características das interfaces de áudio, é hora de escolher a sua!

Basicamente, existem 3 perguntas a serem respondidas agora. Qual é o seu objetivo? Quanto você pode gastar? E quantas conexões você precisa?

Vamos respondê-las. 😉

Qual é o objetivo do seu estúdio?

O objetivo é o começo de tudo.

Se você está produzindo suas músicas em casa, e precisa de alguns inputs, já sabe por onde começar.

Agora, se você tem um estúdio comercial e precisa de 24 inputs, wordclock externo e muitas saídas para usar periféricos, suas opções vão ser bem diferentes!

Um ponto importante é que se você grava baterias raramente, mas faz muitos overdubs, procure a melhor opção possível pro número de entradas de áudio que você utiliza mais, e use um ADAT ou outra interface mais barata para aumentar os seus inputs quando necessário.

Quanto você pode gastar?

Agora que você já sabe o que precisa, é hora de ver as opções.

Seu orçamento vai te ajudar a enumerar quais interfaces de áudio atendem suas necessidades e cabem no seu bolso. Por exemplo, a Saffire Scarlett 2i2 e a Apollo Twin possuem 2 inputs, mas a Apollo custa 3x o preço da Saffire!

A maior dica aqui é priorizar a interface com maior qualidade para o que você mais usa, como comentei na pergunta anterior.

Quantas conexões você precisa?

Pode parecer redundante, mas o número de entradas e saídas que você precisa é a cereja do bolo.

O motivo é simples: se você não grava bateria, mas usa muitos equipamentos externos (compressores, equalizadores, etc) então você pode optar por interfaces com poucas entradas, mas muitas saídas (como é o caso da Digidesign ou de algumas interfaces da Universal Audio).

Também é importante entender o máximo de entradas e saídas que a interface suporta com conexões externas.

Por exemplo, as Saffire Pro 40, Scarlett 18i20 e Clarett 8pre da Focusrite suportam até 18 entradas e 20 saídas simultâneas. Já a Presonus 1824 suporta 18 entradas e 18 saídas.

As melhores opções de interfaces de áudio para você escolher

Agora que você já sabe exatamente como escolher a sua interface de áudio, separei algumas opções em 2 categorias diferentes!

Interfaces de áudio compactas

Focusrite Scarlett 2i2

interface de audio focusrite scarlett 2i2 vermelha
Interface de áudio Scarlett 2i2

A Focusrite é figurinha carimbada na maioria dos estúdios e home studios.

A Scarlet 2i2 é uma interface de áudio de entrada excelente para quem quer diversidade e custo-benefício. Ela tem 2 entradas de microfone, 2 saídas de linha para monitoramento, phantom power, e saída para fone de ouvido.

Behringer UMC 202HD

interface de áudio Behringer UMC 202HD
Interface de Áudio Behringer UMC 202HD

Apesar de sofrer com o preconceito do mundo do áudio, a Behringer produz muitos equipamentos usados em estúdios no mundo inteiro.

A UMC202HD é uma interface de áudio excelente para quem precisa de algo compacto e que cabe no bolso! Ela tem 2 canais de microfone, 2 saídas de linha para monitoramento, phantom power, e saída para fone de ouvido.

Presonus AudioBox

interface de audio presonus audiobox
Interface de Áudio Presonus AudioBox

A Presonus AudioBox é a caixinha azul famosa em muitos home studios. Ela é competidora direta das duas interfaces anteriores, mas um pouco mais barata.

Com as mesmas funcionalidades das anteriores (2 canais de microfone, 2 saídas de linha para monitoramento, phantom power, e saída para fone de ouvido) ela se destaca por também ter conectividade MIDI.

Interface de áudio com 8 canais

Scarlett 18i20

interface de audio scarlett 18i20
interface de Áudio Scarlett 18i20

Eu sou usuário da Focusrite há anos. Sou suspeito para falar, mas para mim tanto a Saffire, Scarlett, ou Clarett, são as melhores opções de interface de áudio – pensando em custo benefício e qualidade.

A Scarlett 18i20 é excelente para quem precisa de 8 canais no Brasil: ela é acessível, fácil de expandir, e funciona como um tanque! Diferente da Saffire, ela é USB.

Ela tem 2 entradas de microfone/instrumento, mais 6 entradas de microfone/linha, conexão SPDIF, óptica, MIDI, phantom power, 10 outputs, e wordclock out. Em todas você consegue ter 18 entradas e 20 saídas simultâneas.

Presonus 1824

interface de audio presonus 1824
Interface de áudio Presonus 1824

A Presonus foca no mercado de home studios há muitos anos. A Presunos 1824 é a interface de áudio exemplo disso. Ela é uma das mais acessíveis atualmente, e tem as mesmas funcionalidades de interfaces mais caras.

Como 8 entradas (2x microfone/instrumento e 6x mic/linha) e 18 saídas, possui todas as funcionalidades básicas similares à Focusrite, mas tem o limite de 18 entradas e saídas simultâneas.

M-Audio M-Track Eight

Interface de áudio M-Audio M-Track Eight
Interface de áudio M-Audio M-Track Eight

A antiga M-Audio 2626 é uma velha conhecida de muitos home studios. Infelizmente, ela não é compatível com a maioria dos computadores modernos.

Por isso, a M-Track Eight é a versão simplificada escolhida para substituir a 2626. Ela tem 2 entradas de microfone + instrumento, e 6 entradas de microfone/linha, phantom power, e 10 outputs.

Mas diferente das anteriores, não tem conexão óptica para expandir canais. Então, você está limitado aos 8 inputs e 10 outputs dela.

Notas finais

Escolher a interface de áudio ideal é um grande desafio.

Principalmente no Brasil, se considerarmos que as opções são limitadas se compararmos aos EUA ou Europa.

Por isso, você vai ver as mesmas interfaces na maioria dos home studios! Então, no final do dia, é uma questão de entender quanto você pode gastar, e qual é o melhor negócio do mercado!

Qual é a sua interface de áudio atualmente? Me conte nos comentários!