gravação em home studio

9 erros que impedem sua gravação em home studio de soar profissional

Nunca houve um tempo melhor para produzir música.

O acesso a equipamentos, conhecimento e ferramentas para produzir, gravar e mixar nunca foi tão fácil. Com algumas horas de estudo por dia e algumas boas músicas, você pode criar álbuns de primeiras sem precisar de grandes investimentos ou do suporte de uma grande gravadora.

Mas ao mesmo tempo existe o lado negativo. Nunca houve tanto material novo sendo lançado de uma só vez e se perder no bolo é mais fácil do que você imagina.

Se assim como eu, você não quer ficar esquecido no meio de tanta coisa nova sendo lançada, esse artigo é para você.

Separei 9 erros (dos quais eu já cometi muitos) que estão impedindo a sua gravação em home studio de soar com a dos caras pros. Vamos mudar isso aí?

Acompanhe.

1. Você gasta muito tempo em uma mesma música

Caras reconhecidos como o Chris Lord-Alge e Bob Clearmountain falam constantemente sobre como mixam rápido. 2, 3 músicas por dia, em níveis altíssimos de qualidade.

chris lord alge
Mix With The Masters com o CLA 🙂

Mas convenhamos, nós sempre tentamos deixar uma mix ou gravação em home studio o mais perfeita possível. Ficamos obcecados por um som de caixa de bateria que já estava pronto há horas.

E o que acontece nesse meio tempo? A gente perde o fio da meada, se enrola no processo e pronto: temos uma mix bosta em nossas mãos!

Depois de fazer isso muitas vezes algo fica claro: passar mais tempo em uma mix não a torna melhor. Na maioria das vezes é exatamente o contrário. Você perde objetividade e os seus esforços vão por água abaixo.

Tente ser objetivo, direto. Trabalhe na bateria por um tempo e avance para outros instrumentos. Você pode ir refinando aos poucos.

2. Você está investindo nos equipamentos errados

Comprar equipamentos para home studio é no mínimo viciante.

Quem já passou horas e mais horas pesquisando por aí, se junte ao time! Mas o segredo não é somente comprar equipos, é qual equipamento comprar.

O erro mais comum é focar tempo e dinheiro no lugar errado. Gastar rios de dinheiro com um microfone super caro, sendo que os seus monitores de referência são bem meia boca, ou você poderia melhorar o tratamento acústico do seu home studio para ouvir mais fielmente o que sai dos monitores.

Gastar também é um exercício de sabedoria!

3. Guardar sua música só para você

Músicos e compositores costumam ser bem egoístas sobre suas obras. E eu entendo perfeitamente, ninguém quer gente dando pitaco onde não deve.

Mas a verdade é que muitas vezes ficamos fechados no nosso mundo e desperdiçamos o grande potencial de uma música por não ouvir opiniões externas – e isso acaba com a sua gravação.

Gravação em home studio não consiste apenas em gravar, de fato. Mas também em produzir músicas de qualidade, que estejam no mesmo nível daquelas que nossos artistas preferidos compõem.

Essa é a oportunidade perfeita para mostrar uma nova ideia para a sua banda, ou convidar amigos para compor com você. Mais que isso: você pode contar com um produtor musical com parceiro! Mágico, né? É nessa hora que o potencial máximo das canções aparecem.

4. Não renovar suas playlists com novas músicas

Escutar música é um hábito necessário para quem trabalha com áudio. É o que fazemos, respiramos e vivemos.

Mas se você ainda insiste em ouvir o mesmo CD do AC/DC até hoje, sinto te informar o que o mundo lá fora é beeeeem maior do que isso.

As tendências mudam, novas bandas surgem e até a característica sonora dos trabalhos muda. Você já ouviu um CD do Led Zeppelin e logo depois deu play em um disco do Rival Sons? Se não, faça essa experiência agora:

O Led é uma grande influência no som do RS. E eles soam completamente diferentes (vamos ignorar os músicos por um instante, ok? 😉 ). Se você quer entender como o mercado está consumindo música, é preciso consumir música nova também!

Atualize a sua playlists com bandas novas, procure saber quem está moldando o mercado e trabalhando com os grupos que estão em voga atualmente.

5. Não colaborar com outros profissionais

Não existe nada mais comum do que profissionais do áudio trabalhando sozinhos.

Afinal, é preciso garantir aquele trampo, considerando que o mercado anda tão saturado, certo? Não exatamente.

Um dos maiores aprendizados que eu tive observando o mercado gringo é como eles colaboram e dividem tarefas. O produtor musical tem um engenheiro de mixagem de confiança e procura trabalhar sempre com ele (mesmo que o próprio produtor mixe várias músicas).

the beatles e sir george martin
The Beatles e seu fiel quinto elemento: o produtor Sir George Martin

Ao mesmo tempo, ele é parceiro de estúdios de gravação e está sempre trabalhando em algum deles (mesmo que seja só para gravar bateria), mesmo que ele tenha um home studio ou um estúdio menor.

O engenheiro de mix tem um engenheiro de masterização que ele confia, e sempre manda suas mixes para serem masterizadas com esse cara.

Essas trocas criam um ecossistema, um mercado, oferta e demanda. O resultado? Todo mundo sai ganhando.

Você pode aumentar o seu volume de gravações no seu home studio tendo um engenheiro de mix que confia. Ou mixar mais músicas se você trabalha com um produtor. Todo mundo faz a roda girar junto!

6. Esquecer que o que importa é a canção

No final das contas, ter boas canções é o que importa, certo?

Durante todo o processo de composição, gravação, mixagem e masterização, é muito fácil perder o foco. Esquecer que o que importa é a canção. Uma boa gravação não salva uma música ruim.

Se você gravar e mixar bem uma música mais ou menos, o resultado é um disco mais ou menos. Se você passar horas deixando a bateria do tamanho do mundo, e a música precisar de uma batera mínima, estilo jazz, as canção se perdeu no meio disso.

Nós sempre trabalhamos em função da composição.

7. Não estudar o suficiente

Estudar nunca é demais. Nunca houve tanto conhecimento disponível, seja através de livros de áudio ou blogs como o Recording Revolution.

Ao mesmo tempo, caras como o Paulo Anhaia e o Lisciel Franco investem na criação de cursos (pagos e gratuitos) que você pode consumir para aprender mais. Sério, posso ficar horas indicando coisas legais que você deve acompanhar.

Com tanto material disponível, não estudar e se atualizar é o maior erro que você pode cometer.

Hoje em dia é muito raro ter a oportunidade de trabalhar em um estúdio de gravação de grande porte. Aprender com caras que estão na estrada a 30 anos, e praticar de madrugada nas horas vagas.

É exatamente por isso que tantos de nós temos home studios, né? Então a melhor maneira de se manter atualizado é estudar sempre. Mesmo assim, muitos continuam ignorando essa dica.

E se você pensou que é uma oportunidade de se destacar e conseguir mais clientes (ou melhorar suas próprias gravações) acertou em cheio.

Para dar aquele empurrãozinho, vou criar uma lista rápida de fontes legais (não vá embora ainda, continua depois 😉 ):

PS: tem mais links legais? Me manda aí nos comentários!

8. Não enfrentar desafios

Desafios são importantes para aprendermos. Sabe aquele seu amigo que produz um estilo de música que você não tem muita familiaridade? Se ofereça para mixar uma música dele.

Que tal gravar um projeto só de voz e violão, ou uma banda de heavy metal?

gravação orquestra
Looots of people 😀 gravar orquestra deve ser um desafio e tanto 😛

Desafios testam nosso conhecimento. E conhecimento é o que faz com que nosso trabalho fique cada vez melhor. Estudar mais e encarar mais desafios práticos. No final das contas, fica fácil passar no vestibular. 😛

9. Não dar tempo ao tempo

Você sabe o que os caras que trabalham com as grandes bandas do mundo têm em comum? Muito tempo de estrada.

Sinto te informar, mas não dá para adquirir o conhecimento de 30 anos de carreira em 3 meses. Mesmo que você passe o dia inteiro assistindo vídeos do Youtube.

Se você está começando agora, saiba que você vai melhorar amanhã. Se você já está na estrada há um tempo, procure ser pior hoje do que você será amanhã.

A evolução é um processo natural. Eu sei que daqui 5 anos vou olhar para trás e pensar: “Por que diabos eu fiz isso? Tá uma merd@!”. Mas o aprendizado foi valioso.

Gravações em home studio sempre serão um desafio. Você trabalha com recursos limitados, seja tempo, dinheiro ou estrutura, e precisa tirar o melhor possível do que vem.

Procurar evitar esses 9 erros já é um começo, mas nunca pare de evoluir!

Gostou desse post? Compartilhe ele nas suas redes sociais! E aproveite para se inscrever na minha newsletter também. 🙂

Receba os melhores conteúdos sobre áudio
Ebooks, posts e vídeos exclusivos direto no seu inbox.
CONFIRMAR
É gratuito e você pode se descadastrar quando quiser. 🙂