pré-produção musical

Pré-produção musical em 5 passos

Antes de colocar o pé em um estúdio de gravação e começar a pagar por hora, existem alguns cuidados valiosos para ajudar a render sua gravação.

Gravar suas músicas é um desafio e tanto, principalmente se essa é a sua primeira em um estúdio de gravação.

Para facilitar o processo você e o seu produtor musical podem tomar alguns cuidados para que tudo corra bem.

Se você está gravando direto com o dono do estúdio, converse com ele para realizar alguns desses passos.

A maioria deles você pode fazer por conta própria!

Conheça agora 5 cuidados de pré-gravação para gravar bem as suas músicas. Acompanhe!

1. Defina o BPM das suas músicas

Yep, você precisa saber as batidas por minuto das suas músicas antes de entrar no estúdio.

O ideal é que isso seja feito durante os ensaios, com toda a banda tocando. Só o guitarrista e o baixista procurando o tempo sozinhos é a receita básica pra ter os bpm’s bem mais lentos.

Descobrir o tempo das músicas com antecedência também ajuda no próximo passo: fazer guias!

2. Faça guias das músicas

As guias são versões bem simples das músicas, muito parecidas com as demos. A principal diferença é que, ao contrário da demo, a guia não costuma ter a batera.

Na verdade, ela serve exatamente para que o baterista grave sua parte seguindo o metrônomo e os instrumentos de harmonia.

Defina o BPM antes de criar as guias para que elas sejam gravadas no tempo.

3. Ensaie com as guias!

É difícil toda a banda ensaiar com a guia ou seguindo o metronomo. (Na verdade isso é muito chato).

Mas se for possível, peça para pelo menos o seu baterista treinar com as guias no tempo, seguindo o metrônomo.

Se não for possível, tente deixá-lo acostumado ao máximo com a guia e o tempo da música.

Acho que você vai gostar desse post: Produtor musical: quem é, o que faz e onde vive.

4. Pratique com o metrônomo

Eu sei, você já deve estar pensando que o metrônomo é muito chato e totalmente inútil.

Você está errado!

Antigamente os músicos treinavam com o beat sempre para ficarem afiados no tempo, já que a maioria das gravações eram feitas ao vivo e não era possível realizar muitas edições depois.

Hoje é muito comum gravarmos cada parte separada, por vários motivos que não vem ao caso.

Treinar com o metrônomo é uma forma de melhorar sua técnica, deixar seu tempo afiado e agilizar as gravações.

Imagine levar 2 horas para gravar um trecho em ¾ ou ⅞, só porque você não está acostumado a seguir o andamento?

5. Ensaie como se não houvesse amanhã!

Se você acha que ensaiar é um saco, escolha outra coisa para fazer da vida!

O segredo de toda boa banda é, além de boas músicas, ensaiar exaustivamente. Ensaios constantes são muito bons para o entrosamento da banda, e deixam todo mundo afiado nas músicas.

Um outro ponto bem interessante é que essa é uma oportunidade de vocês trabalharem as músicas mais à fundo.

Conforme a banda toca mais vezes a mesma canção, consegue perceber as partes fortes e as partes fracas, e trabalhar nos pontos da música que podem ser melhorados.

A pré-produção é uma parte importante do processo de gravação.

Por mais que seja difícil realizar uma pré completa, no estilo da galera gringa, esses cuidados vão te ajudar a ter uma gravação mais objetiva e tirar o melhor proveito dela!

Esse é o método que eu usei nas gravações da Green Morton e Duna, Brisa e Chama!

Deixe suas dúvidas, sugestões e comentários abaixo, vamos trocar ideias!

Receba os melhores conteúdos sobre áudio
Ebooks, posts e vídeos exclusivos direto no seu inbox.
CONFIRMAR
É gratuito e você pode se descadastrar quando quiser. 🙂